Não existe indicação de uso de alho contra COVID-19

Embora as redes sociais tenham espalhado que o alimento pode prevenir e até curar a doença, não há evidências científicas para sustentar essa hipótese

Uma pesquisa divulgada pelo Instituto Ipsos apontou que 7% dos brasileiros acreditam que o alho possa proteger as pessoas contra a infecção pelo SARS-Cov-2, vírus causador da COVID-19. Possivelmente, esse resultado aponta para o poder das redes sociais na disseminação das informações – incluindo informações falsas e fake news.

Em sua página oficial e contas no Twitter e no Facebook, a Organização Mundial da Saúde já afirmou (a tradução é nossa): “O alho é um alimento saudável que pode ter algumas propriedades antimicrobianas. No entanto, não há evidências, na atual epidemia, de que comer alho tenha protegido pessoas do novo coronavírus”. No Brasil, o Ministério da Saúde também já divulgou em sua página que a notícia de que o coronavírus pode ser curado com tigela de água de alho recém-fervida é falsa.

Muitas culturas veem o alho como um potencial aliado no tratamento de diferentes doenças, incluindo as cardiovasculares e infecções que afetam o trato respiratório. Existem também alguns estudos que sugerem que o alho tenha ação antibacteriana. O efeito contra vírus, por outro lado, ainda requer mais investigação. Contra a COVID-19, até a data de publicação desta matéria, não foram publicados estudos conclusivos sobre os benefícios do alho na prevenção ou tratamento dos sintomas. Portanto, não existe recomendação de usar o alimento com esse objetivo.

Independentemente da COVID-19, manter uma alimentação equilibrada é um aspecto fundamental da saúde. Ao apresentar sintomas da COVID-19, como febre, tosse e dificuldade para respirar, é imprescindível evitar contato com outras pessoas, usar máscara e procurar um posto de testagem. Com o resutado do teste em mãos, o próximo passo é buscar auxílio médico e seguir as orientações dos profissionais de saúde. Confira a lista completa de orientações do Ministério da Saúde.

Responda

%d blogueiros gostam disto: